segunda-feira, 18 de maio de 2009

Garantias trabalhistas após três vezes por semana

Neste mês de maio, uma diarista, em Curitiba, que prestou serviços durante dezoito anos em uma mesma casa, de duas a três vezes por semana, perdeu o reconhecimento do vínculo empregadício na Justiça.

A decisão apareceu em várias reportagens por que, no mês passado, a "onda" era pensar que a diarista teria os mesmos direitos que uma empregada que cumpre horários diários de trabalho em uma residência. E até um projeto de lei foi entregue ao Senado para garantir a aplicação da CLT às diaristas, lembram? Foi assunto de um outro post.

A idéia vinha ganhando força para alegria de umas e preocupação de outras. Nas rodas de patroas o assunto gerava dúvidas, incertezas.

O que é um trabalho contínuo afinal de contas? Entre os juízes não existe consenso, hora é uma coisa, hora é outra. ...e ficamos nós à deriva aguardando a decisão dos outros nas nossas relações tão delicadas e particulares de trabalho.

É... patroas, a luta continua.

Deu no Bom Dia Brasil da TV Globo, do dia 8 de maio. Veja a reportagem.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget