sábado, 21 de agosto de 2010

Começar de novo

Segunda é o dia do começo. Começo da dieta, começo da malhação, começo de executar seu pequenos, ou grandes, planos de vida, e por aí vai. A minha próxima segunda será o dia da minha nova empregada. Se ela aparecer no horário combinado, já vai começar bem.

Depois do trauma com a minha última, eu espero, sinceramente, que esta seja uma pessoa responsável e de bom carácter. Mas como o futebol e a vida é uma caixinha de surpresas, temos que esperar para ver.

Estou doutrinando os meus filhos com o mantra de que empregada em casa está em vias de extinção. Não esperei a segunda para dar algumas tarefas domésticas para os pequenos. Agora sei que vou ter que fiscalizar essas novas atividades deles, que não é nada mais, nada menos, do que guardar suas próprias roupas passadas e limpas em seus armários.

Não sei se estou agindo bem, ou , se, futuramente, vai haver uma lei que proibam os pais de obrigar seus filhos a fazerem as tarefas em casa (sei lá, né? Do jeito que a coisa anda entre os políticos...). Mas como quero, sinceramente, em um médio prazo não ter mais uma trabalhadora doméstica dormindo durante a semana na minha casa, quero me organizar para isto. E este não é o meu primeiro passo em relação às crianças que dou.

Fim de semana eles que arrumam seu quarto, suas camas e me ajudam a deixar a casa arrumada. Fico como uma comandante em um quartel dando ordens, mas espero um dia que isto caia no "automático" das crianças....quando será o dia dessa minha sorte? Rs

sábado, 14 de agosto de 2010

Motivação

A Dina Dias comentou que faz um trabalho de capacitação de empregadas domésticas em Belo Horizonte. Em suas entrevistas verificou que as empregadas não se dão o devido valor e por isso não se motivam a fazer um trabalho bem feito. Mas por que? Qual é o motivo de não se dar esse valor? E não gostar do que faz? O que será? Eu fiquei me perguntando, tentando refletir sobre o assunto.

Bom, a verdade é que para me possibilitar trabalhar fora de casa, olhar por meus bens mais preciosos, eu preciso delas, e isso é algo muito valoroso.

Zelar pelo seu trabalho é uma questão de responsabilidade, de compromisso. Isso é algo que falta em muita gente. Infelizmente, é o que venho percebendo. Algumas pessoas querem apenas ganhar dinheiro por cumprirem praticamente o seu horário de expediente. Não é desanimador apenas para as empregadas, é desanimador também para as patroas.

Hoje eu esperei por uma candidata que me disse ao telefone que precisava muito de emprego. Concordou com o salário, horário, tudo e marcamos que viesse para uma entrevista. Ela não veio e nem telefonou.

Estou novamente nessa luta, preciso empregar, mas é difícil encontrar conciliar interesse e indicações.
Pelo jeito, a falta de motivação não é para fazer um trabalho bem feito, é fazer um trabalho, qualquer que seja.
Ocorreu um erro neste gadget